2010-05-19

Se cá nevasse fazia-se cá ski

Se eu vos dissesse que pratico desporto a vossa reacção imediata, partindo do princípio que não se riam, seria apalpar-me os músculos e suspirar lânguido-asmaticamente. No entanto, se eu vos explicasse que o desporto que pratico consiste em flectir ligeiramente os joelhos, debruçar-me sobre mim próprio atirando os braços para trás e, posteriormente, lançar-me de uma ribanceira abaixo mantendo-me o mais imóvel possível, vocês diriam, e com razão, "pá, isso é estúpido." E, no entanto, essa é uma modalidade olímpica conhecida como saltos de ski. "De" ou "em", não sei. Quer dizer, não é olímpica-olímpica, é olímpica de inverno, que está para os Jogos Olímpicos a sério como aquele vosso primo de 22 anos que se ri com a boca toda aberta e bate palmas quando vê os Power Rangers está para o resto da família.

Percebo a existência de outras modalidades, como a patinagem artística, que dá oportunidade a homens adultos de usar fatos cheios de lantejoulas e rodopiar em bicos de pés sem ter que encarar um touro, ou o curling, mais popular entre as mulheres de meia idade que a menopausa e que é um desporto que exige precisão e mestria na utilização de uma vassoura. E hóquei em gelo - isso sim, um desporto a sério - em que homens desdentados que se deslocam a grande velocidade em cima de lâminas se agridem mutuamente com paus. Mas saltos em (de?) ski? Não me lixem.

Não bastava a Eurosport (ênfase em sport) transmitir campeonatos de dardos e jogos de cartas como se isso fosse desporto? Ou ciclismo? A sério, nada que possa ser feito com rodinhas de apoio ou por pensionistas numa taberna pode ser considerado desporto, por isso, senhores do Comité Olímpico, por favor, revejam rapidamente a definição dessa palavra ou ainda vamos ver o Macaco Chinês como modalidade nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

21 Comments:

Blogger Vani said...

1,2,3 macaquinho do chinês!!

-mexeste-te! volta pra trás!


aiii, q saudades...do macaco e da macaca...

19/05/2010, 12:18:00  
Blogger Gata das Botas said...

De homem, mas mesmo de homem a sério, era lançares-te da tal ribanceira sem skis e sem neve!

Queria ver se os tais machos bravos e fortes que encaram touros envergando fatos de lantejoulas, chapéus ridículos e - atenção, que isto é que é importante - collants de lycra cor-de-rosa com sabrinas eram capazes de um desporto assim.

19/05/2010, 12:24:00  
Blogger Vani said...

No outro dia vi um que bem q podia substituir os pobres touros da morte...

acrobatas a saltar em mortais por cima de um touro zangado. Tãaao valentes!... bem, ao menos não espetaram o coitado... :(

19/05/2010, 12:28:00  
Blogger Vani said...

bem q podia substituir no sentido de que já que a tradição bláblá, ao menos tornem a tradição menos bárbara e não magoem o pobre do touro...

19/05/2010, 12:29:00  
Blogger A said...

um desporto porreiro, seria o mata, como me lembro de jogar. que era com um post a uns 200 metros de distância que tínhamos de tocar, depois de levarmos com a bola.

enquanto não tocávamos, os colegas de "brincadeira" tinham direito de nos encher de porrada e boicotar a nossa aproximação ao poste com rasteiras e placagens.

parecendo que não, isto seria espectacular de se ver na televisão!

19/05/2010, 13:50:00  
Blogger AD said...

Isso não foi aquele Holanda - Portugal do Mundial 2006?

19/05/2010, 14:05:00  
Blogger Vani said...

Não me lembro de jogar a um mata assim. O nosso mata era basicamente os gajos a atirarem-nos com bolas e nós (as gajas) a tentarmos não apanhar com elas. Perdia a equipa que ficasse sem elementos mais depressa.

Claro que em breve o profe teve de substituir a bola de andebol por uma de espuma, ou ainda o acusavam de espancar miúdas nas aulas...

19/05/2010, 14:53:00  
Blogger AD said...

Há aí tantas oportunidades de resposta porco-badalhoca que nem sei por onde começar.

19/05/2010, 14:56:00  
Blogger Nawita said...

Subir a serra e vir de lá a rebolar também é fixe!
É claro que agora tenho um pessegueiro anão no olho esquerdo, placa, perdi o uso de um braço e tenho uma perna de pau, mas o que me diverti!

A,
Esse mata é diferente daquele que eu jogava, que já era bastante doloroso porque os colegas não usavam bolas de esponja…
Parece aquele desporto americano.
Não foste à tropa porque o infantário fez de ti um homem forte como um touro e emocionalmente franzino.

Vani,
Na minha escola foi o contrário, primeiro as bolas de esponja e depois uma pequenas de plástico e rugosas.

19/05/2010, 15:01:00  
Blogger Gata das Botas said...

Na minha escola éramos muito civilizados, o jogo mais violento que tínhamos era a Barra do Lenço.


Já nos feriados o nosso divertimento era ir para as obras jogar ao bate-pé ou brincar com barras de ferro ferrugentas. Ou ir para a mata apanhar cartuchos vazios e imaginar toda uma história de violência e horror que envolvesse armas e casas abandonadas.


Ah, tempos felizes, esses...

19/05/2010, 15:36:00  
Blogger A said...

outro jogo fixe, era jogar à parede.

chutava-se a bola à parede com quanta força pudéssemos, para o gajo que fosse a seguir não conseguir apanhar a bola com os pés. se não apanhasse a bola ia à parede. a única maneira de sair da parede, e aqui é que estava a beleza do jogo, era colocar-se na trajectória da bola, que atingia velocidades vertiginosas, para a tentar apanhar.

19/05/2010, 15:54:00  
Blogger AD said...

Gata,
Jogavas ao bate-pé com trolhas?

19/05/2010, 16:20:00  
Blogger Gata das Botas said...

Por quem me tomas?

19/05/2010, 16:45:00  
Blogger Vani said...

Oh AD, com futuros trolhas!

ihihihih...


nós tinhamos o "ver que consegue mandar a bola de volei para o telhado do 3º andar com uma só machete"

o problema era fazer as bolas descer...

19/05/2010, 16:54:00  
Blogger Vani said...

tb tinhamos o "ver quem consegue acertar nas bolas dos moços com um só serviço"

19/05/2010, 16:55:00  
Blogger Vani said...

e o "quem consegue acertar nos candeeiros do ginásio com um so pontapé"






saudades...

19/05/2010, 16:56:00  
Blogger AD said...

Do que tu me foste lembrar...

19/05/2010, 16:57:00  
Blogger Nawita said...

Como é que tantos de nós sobreviveram á infância e adolescência e algo que me fascina!

19/05/2010, 17:01:00  
Blogger Gata das Botas said...

O Machete! Fantástico, AD, só por causa disso até te vou perdoar ali a insinuação dos trolhas.

E rio-me da cada vez que penso que, quando fui ver o Grindhouse (ou é no Death Proof? Já não me lembro, mas não é importante), um amigo foi perguntar à moça da bilheteira quando é que estreava o filme do Machete!

19/05/2010, 17:10:00  
Blogger Nawita said...

Ah ah ah ah ah

Espectacular! Quem mandou tentar enganar o mexicano?

19/05/2010, 17:11:00  
Blogger tiagugrilu said...

Man... isto estava lá no fundo do baú das memórias. Muito bom!

21/05/2010, 16:35:00  

Enviar um comentário

<< Home