2010-05-10

Room without a view

Quando há muitos anos atrás procurei casa pela primeira vez, foi-me mostrada uma, no Alto de Santa Catarina, que, pela "vista fantástica do Rio Tejo" custava trinta e tal mil contos - para aqueles de vocês demasiado novos ou demasiado ricos para saberem o que é um conto, deixem-me dizer-vos que trinta mil era demasiado para um jovem no seu primeiro emprego (embora, sejamos honestos, se estão a ler algo num blog chamado Caracóis & Tremoços a probabilidade de auferirem mais que uma pensão por invalidez que extorquem ao Estado através de um esquema montado com o vosso primo que é enfermeiro no posto da Cruz Azul é extremamente reduzida).

"Ouça", disse eu ao Sr. José Rui, "ponha-me tapumes ou tijolos ou o que quiser aí nas janelas e abata-me uns milhares ao preço, que se eu quiser ver água vou para a casa de banho e encho a banheira." Escusado será dizer que a minha sugestão, apesar de brilhante, não foi aceite e eu não fiquei com o apartamento.

O facto é que eu nunca percebi muito bem porque razão uma casa com vista para o rio, mar ou oceano é mais cara por isso mesmo. Quer dizer, faria sentido que se ficasse em frente a uma fábrica de cortumes ou a uma lota fosse mais barata, mas o inverso, apenas porque em dias em que não haja nevoeiro se consegue ver um bocado de água, isso é, para mim, incompreensível. Aliás, recordo-me bem que quando aparecia água no roupeiro dos meus pais eles chamavam ao vizinho de cima coisas que rimavam com "lambão filho da fruta" e, diferenças geracionais à parte, tenho a certeza que não era assim que eles manifestavam alegria.

Admito que é uma coisa gira para mostrar às visitas na primeira vez que lá vão a casa, mas se depois disso o continuarem a fazer isso já é idiota. E quem é que, sem ser a porteira do prédio ou aquele vosso tio que usa camisas de manga curta abotoadas até acima que mora em frente à escola primária, passa os dias à janela a contemplar a vista? Ninguém.

Não pretendo dizer à indústria imobiliária como fazer o seu trabalho, mas hoje em dia tenho vista para um ecoponto e sou feliz. Quer dizer, tão feliz como alguém como eu pode ser, mas isso é outra história.

72 Comments:

Blogger Gata das Botas said...

Uma das razões que me levou a comprar a casa onde actualmente resido foi o facto de, da janela do quarto-de-banho do primeiro andar, mais precisamente do exacto local onde se encontar a sanita, ter uma bonita vista panorâmica da cidade.

Só não vejo a Sé Catedral por causa de um empecilho de uma árvore centenária...

10/05/2010, 12:12:00  
Blogger Gata das Botas said...

Quando digo "comprar" quero, na verdade, dizer que encetei uma relação vitalícia e desigual com o meu banco.

10/05/2010, 12:14:00  
Blogger AD said...

Devias ter encetado a tal relação com um banqueiro, então.

10/05/2010, 12:20:00  
Blogger Gata das Botas said...

Eu tentei, mas ou eram todos muito novos ou já comprometidos.

10/05/2010, 12:25:00  
Blogger Nawita said...

Eu não compro casa, é caro e é um compromisso que não estou pronta a assumir.
Já aluguei uma casa em que o proprietário me disse que tinha vista para o mar. quando lá cheguei percebi que era necessário subir para o muro que ficava entre as duas varandas do 2º andar e colocar-me de bicos de pés para ver uma pontinha de azul. Se era o azul do mar não sei, mas que aluguei a casa aluguei! Mas porque tinha uma casa de banho com mármore rosa e era enorme!
Quero lá saber de janelas, importante é um jardim, ou terraço.

Tens um tio que usa camisas de manga curta?

10/05/2010, 13:05:00  
Blogger Gata das Botas said...

(eu gosto de camisas de manga curta...)

10/05/2010, 13:07:00  
Blogger Nawita said...

Gata,

Eu também. Mas camisas de manga curta abotoadas até a cima é que já faz impressão!

10/05/2010, 13:12:00  
Blogger AD said...

Desculpem lá, mas não. Ou bem que é uma tichérte ou bem que é uma camisa. A camisa de manga curta está para o reino têxtil como a mula está para o reino animal.

10/05/2010, 13:19:00  
Blogger Gata das Botas said...

Em extinção?

10/05/2010, 13:23:00  
Blogger Gata das Botas said...

E eu gosto, sim!
Dá um ar nerd fofinho!

10/05/2010, 13:23:00  
Blogger AD said...

Também te deves derreter toda pelos turistas que vêm para aí de sandálias e meias, não?

10/05/2010, 13:31:00  
Blogger AD said...

E olha que uma vez eu usei sapatos com fato de treino. Isso faz alguma coisa por ti?...

10/05/2010, 13:31:00  
Blogger Isa said...

Acho que isso das vistas é para relaxarmos naqueles momentos em que não estamos em casa e não olhamos para elas ( as vistas).

Depois relaxamos ainda mais quando nos lembramos da pipa de massa que nos extorquiram à conta das vistas que não usufruimos e depois temos ataques cardíacos que atribuímos ao excesso de trabalho que nos impede de não usufrirmos daquilo porque pagamos um balúrdio, está lá e não nos serve para nada!

É um complô! não sei de quem, mas é!

Também pode ser só estupidez pura de quem embarca nessas merdas, mas um complô dá mais jeito ...

10/05/2010, 14:01:00  
Blogger Isa said...

E trinta e tal mil contos era bué de dinheiro! isso foi quando o Tejo ainda estava limpo?

10/05/2010, 14:02:00  
Blogger Isa said...

E já que estou a fazer perguntas, ondé que andaste, pode-se saber?

10/05/2010, 14:03:00  
Blogger AD said...

Eu não sou do tempo em que o Tejo era limpo. Mas sou do tempo em que o Tolan estava lá encalhado.

Parte do tempo andei a trabalhar. A outra parte andei por aqui, só que não tinha nada para dizer, nem - pasmai ó gentes! - parvoíces.

10/05/2010, 14:11:00  
Blogger Gata das Botas said...

Sandálias é algo que não faz parte do meu vocabulário.

Esses sapatos eram de vela?

Se sim, adeus.
Foi um prazer, esta nossa não-relação.

10/05/2010, 14:12:00  
Blogger AD said...

Claro que não, eram daqueles bicudos de verniz, de ir à missa ao domingo.

Mas também tive sapatinhos de vela, daqueles da moda, Flipside ou South Side ou Qualquer Coisa Side ou lá o que era.

10/05/2010, 14:22:00  
Blogger Gata das Botas said...

Brancos??


Os de verniz, os de vela não me interessa.

10/05/2010, 14:28:00  
Blogger AD said...

Não, nunca fui enfermeiro nem mafioso.

10/05/2010, 14:34:00  
Blogger Gata das Botas said...

Oh!

10/05/2010, 14:49:00  
Blogger Gata das Botas said...

E, Nawita e Isa, eu também acho que mais importante do que a vista é um patio ou jardim.


Mas convenhamos que ter uma vista panorâmica sobre a cidade quando se está sentado na sanita não tem preço...

10/05/2010, 15:00:00  
Blogger Isa said...

Tem Gata. Claro que tem.

Trinta e tal mil contos há uns anos atrás, diz o AD.

10/05/2010, 15:03:00  
Blogger Gata das Botas said...

Ah!


Mas ele não falou de sanitas, só da vista para o rio, ou lá o que era...

10/05/2010, 15:07:00  
Blogger Nawita said...

Miúdas,
Jardim ou terraço é o lugar mais importante da casa, logo a seguir a uma boa casa de banho com banheira grande e funda, com pés trabalhados, nem vale a pena mencionar que a ausência de vizinhos é essencial.


Isa,
É claro que há um complot, e começa ainda estamos na barriga da nossa mamã, com a treta de elas terem que tomar vitaminas para o bebé vir mais forte. Alguém analisou esses comprimidos? Não, claro que não, porque já ninguém se questiona, obedecem e mais nada!

10/05/2010, 15:40:00  
Blogger Nawita said...

Descobri uma foto minha em miúda no castelo de Silves. Estou muito orgulhosa às cavalitas da estátua de D. Sancho I, tenho um rabo-de-cavalo, fato de treino vermelho com uma lista preta e SAPATOS PRETOS! Não sabia que as meninas também faziam disso! Como é possível? Eu de fato de treino e sapatos!! Felizmente não eram de verniz, mas mesmo assim.

10/05/2010, 15:46:00  
Blogger tiagugrilu said...

Já vivi numa casa na Baixa que tinha vista para o rio, mas tinha que olhar por cima do telhado do Ministério das Finanças, debruçado de uma varanda do 5.º andar que já contava 200 anos.

Era todo um misto de emoções.

10/05/2010, 15:49:00  
Blogger Isa said...

Gata,

Ele falou de vistas e de quanto se paga para as termos. O que tu fazes com as que eventualmente terás é coisa tua, mas que têm preço, têm.

A menos que estejas a acampar.

10/05/2010, 15:50:00  
Blogger Gata das Botas said...

Se fossem de verniz ainda era como o outro, agora de vela é que não!








(sim, eu me confesso: também tive uns sapatos de vela daqueles azuis com sola branca mas, caramba, andava no 5º ano!)

10/05/2010, 15:50:00  
Blogger Isa said...

Grilu,

Houve práli uns moradores de uma zona de Lisboa que já não me lembro, que tiveram umas emoções idênticas, na semana passada.

10/05/2010, 15:52:00  
Blogger AD said...

Tiagu,
Uma vez, numa passagem de ano, caí da janela de um rés-do-chão. Ou melhor, saltei e decidi aterrar na horizontal. P'ó estilo. Por isso comigo isso era capaz de correr mal.

Nawita,
E esse fato de treino era daqueles à pijama?

10/05/2010, 15:53:00  
Blogger Isa said...

Nawita,

Eu nunca tomei comprimidos prós meus bébés virem mais fortes.

Isso faz de mim uma dissidente, não é?

10/05/2010, 15:54:00  
Blogger Nawita said...

Grilu,
LOL!
Isso é que não tem preço!

Gata,
Não eram de verniz nem de vela, mas tinham berloques.
Mania de andar a ver fotos antigas. O passado não deve ser remexido!


Isa,

acho que foi na graça ou sei lá o quê.

10/05/2010, 15:56:00  
Blogger Nawita said...

AD,
Não, era um fato de treino normal. Muito vermelho, muito mesmo,estranhei foi a lista ser preta, normalmente era branca. Sim, também tenho fotos com fatos de treino vermelhos ou azuis com lista branca, mas ali estou sapatilhas!

Mas isso do fato de treino pijama faz-me lembrar um fato laranja que tinha, esse sim, era pijama para andar na rua. obrigada, tinha reprimido esta recordação.

10/05/2010, 16:01:00  
Blogger Nawita said...

Isa,

Bebias cerveja preta para elas virem mais rijas e não teres manchas na pele?
É que senão era apenas inconsciente…

10/05/2010, 16:02:00  
Blogger Isa said...

cerveja preta tira as manchas da pele???

Não tomava nada porque não era necessário e tive duas crias com quase 4 kg cada uma e saudáveis. olha se tomasse .. .


possa, ainda bem que fiz cesarianas.


E inconsciente era a tua tia e casou-se!

10/05/2010, 16:08:00  
Blogger Nawita said...

Bolas, 4 kilos??? Tu precisavas era de algo mais forte!
Cesariana foi muito bem pensado.
Isso da cerveja são as grávidas que bebem cerveja que o dizem, vale pelo que vale!



Agora vou ali para o canto chorar que isso dos recém-nascidos d 4 kg deu cabo de mim.

10/05/2010, 16:28:00  
Blogger Nawita said...

Ah ah ah ah ah ah

Agora é que vi a tia!
Já percebi.

10/05/2010, 16:29:00  
Blogger Isa said...

Lol, quase 4 kg Nawita. Quase! e sabes que nestas coisas de recém nascidos 100 gr faz uma diferença do caraças.
As cesarianas não foram opcionais e também não foi pelo peso delas, mas dou graças aos deuses até hoje
por ter tido que as fazer.

Dasse!

10/05/2010, 16:34:00  
Blogger Nawita said...

Isa,

Acredito que sim! não são só os gramas que fazem a diferença, a qualidade do produto que tomamos também é importante.

O milagre da vida é muito bonito e isso tudo mas acho que nos deviam entregar o bebé lavadinho vestido e com enxoval sem termos que passar pelo parto, gritos, pais desmaiados, familiares demasiado curiosos, dor, dor, dor e mais dor.
Já falei na dor???
Ah, andar de perna aberta também é chato, mas isso não acontece apenas depois do parto.

10/05/2010, 16:42:00  
Blogger Nawita said...

não andas a beber muito café? ;)

10/05/2010, 16:43:00  
Blogger Gata das Botas said...

Como conseguimos passar de 30 mil contos para sanitas e daí ao milagre da vida é algo que me surpeende.

Mas o que eu queria mesmo dizer é que em relação a isso de ter bebés, e tal, epá, drogas!
Muitas drogas!
Todas aquelas a que temos direito!


Bolas!
Que isso é coisa para aleijar.
E deixar marcas.

10/05/2010, 16:47:00  
Blogger Isa said...

Gata,

São os encantos das mentes adoentadas!

E antes uma cicatriz na barriga que noutro sítio.



Nawita, diz a quem a coisa correu bem e de forma natural que a dor não é assim tanta.
Eu só tenho como prova 2 dias de contracções e não, não é muito mau, mas é cansativo.



E não sei porquê, fica-se com vontade de partir tudo, mas isso acho que é dos nervos.

10/05/2010, 16:53:00  
Blogger Nawita said...

Gata,

É normal vir aqui parar.
Quem tem casa acaba por formar família, os bebés fazem cocó e para lhes pagares uma boa educação fazes uma segunda hipoteca e lá se vão mais 30 mil contos, enfim para o infantário, o resto é ainda mais. O mais provável é a mãe ter que fazer um extra para não passarem fome.
Drogas para as dores e para esquecer os momentos embaraçosos que costumam acontecer durante o parto.
O que me lixa é que depois o ranhoso do miúdo quando crescer vai ter opiniões. Estúpido, assim que nascer vai logo para o castigo!

10/05/2010, 16:54:00  
Blogger Isa said...

LOL

Nawita, só agora é que percebi a do café. Ó meus deuses tou tão lenta ...

( pelos vistos não, não ando a beber muito)


café.

10/05/2010, 16:56:00  
Blogger Gata das Botas said...

Não me esqueço das palavras de uma amiga após ter tido o seu primeiro filho:

- Se custa? Nada! É como cagares um melão!



E mais não digo.
A não ser drogas, muitas drogas!

10/05/2010, 16:56:00  
Blogger Nawita said...

Ah ah ahaha h

Ó Isa!!! E tu acreditas nisso?
Achas que não dói assim tanto ter um ser humano a sair de dentro de ti?????

Isso é coisa de gente demente, que não tem coragem de dizer : DOEU COMÓ CARAÇAS E NÃO FOI O POREM O MEU FILHO NOS MEUS BRAÇOS QUE ME FEZ ESQUECER AS DORES!”

As mulheres é que aguentam bem as dores, também não têm coragem de dizer que dois porque ninguém quer saber. Quando o bebé chega cá fica tudo a aolhar para ele, é só mimos e prendas para o bebé. A mãe que se levante e que o mantenha limpo e alimentados, é assim até que a morte os separe.

10/05/2010, 16:57:00  
Blogger Isa said...

O gajo que inventou a epidural merecia um prémio, é o que vos digo.


Sim, eu fui anestesiada de todas as formas.

10/05/2010, 16:58:00  
Blogger Nawita said...

Gata,

LOL!!!
Não consigo parar de rir!

E agora vou ter pesadelos em que o meu filho tem cabeça de melão :(

10/05/2010, 16:59:00  
Blogger Nawita said...

Isa,

vamos fazer uma festa em honra dele e ficar anestesiadas durante dias!

10/05/2010, 16:59:00  
Blogger Gata das Botas said...

Eu comecei a olhar para os melões com outra cara, devo-te dizer.

10/05/2010, 17:00:00  
Blogger Isa said...

Nawita,

Eu anastesio-me práticamente todos os dias e culpo os meus partos por isso. Viciei-me.


LOL,

Gata, obrigada. A partir de agora eu também.

nem sei porque me rio, que até gotava de melão ....

10/05/2010, 17:02:00  
Blogger Nawita said...

Eu nunca gostei de melão! Agora muito menos.

10/05/2010, 17:04:00  
Blogger Isa said...

E depois ainda há aquela parte engraçada de nos virem logo com a criança e colá-la ao peito!

deve ter fome, diz a estúpida da enfermeira!

e eu? tenho fome, sede, frio e dores! alguém me dá alguma coisa???

10/05/2010, 17:04:00  
Blogger Nawita said...

Uma vez vi um episódio do Twilight Zone em que podias ter um puto já crescido, era só juntar água a ferver. Vinham em latas grandes e já tinha uns 7 anitos. Nada mau não é?
Mas acho que aquilo não corria muito bem, o que não me surpreende nada. Não confio nas sopas knorr com carne desidratada.

10/05/2010, 17:24:00  
Blogger AD said...

Um gajo ausenta-se durante um coche para ir ali fazer coisas e vocês transformam isto no Eterno Feminino? Agora, para compensar, tenho de colocar aqui um link para isto.

10/05/2010, 17:32:00  
Blogger Gata das Botas said...

Um dos filmes de terror que mais me marcou (era eu uma mocita nova) era um em que uma mulher tinha os filhos (uns anõezinhos que depois andavam com uns martelinhos a matar o pessoal e faziam fshhttt, fshhttt) por uma bolsa que nascia ali algures na zona da coxa.
Os catraios saíam de lá já a saber a andar e tudo. Era fixe.




(Alguém viu este filme? Se sim, sabem o nome? Há anos que procuro por ele e não o encontro.)

10/05/2010, 17:33:00  
Blogger Gata das Botas said...

AD,
foi por eu ter falado em melões?

10/05/2010, 17:34:00  
Blogger Nawita said...

Faz sentido AD.
Falar da vida e da morte. também faz sentido sentires necessidade de uma bóia. sentes que te estas a afogar no meio destes comentários, não é?

10/05/2010, 17:36:00  
Blogger Nawita said...

Gata,
Não vejo filmes de terror, sou demasiado medricas. Mas parece interessante essa de ter filhos da coxa!

10/05/2010, 17:37:00  
Blogger Isa said...

Porra Gata!

Entre esse filme e o link do Ad venha o diabo e escolha!


Nawita,

eu não confio em nada a que seja preciso acrescentar água pra aumentar de tamanho.

10/05/2010, 17:37:00  
Blogger AD said...

Vocês é que começaram com porcarias.

Gata,
Isso não era um filme, eram alucinações causadas por andares a cheirar Patex com o Zé Fernando atrás do pré-fabricado que servia de refeitório na tua escola.

10/05/2010, 17:38:00  
Blogger Isa said...

não consigo parar de olhar práquilo!

ela tem os mamilos desalinhados ou é impressão minha?

10/05/2010, 17:39:00  
Blogger Gata das Botas said...

Pás,
não brinquem assim com as minhas recordações de infância!

10/05/2010, 17:40:00  
Blogger Nawita said...

Peço desculpa a todos.
Nunca mais falo em sopa knorr ou noutras porcarias do género.

10/05/2010, 17:40:00  
Blogger Nawita said...

Isa,

ainda furas um olho!

10/05/2010, 17:41:00  
Blogger Isa said...

Não consigo ...

é como estar a olhar para o homem elefante, mas de frente!

10/05/2010, 17:44:00  
Blogger Gata das Botas said...

O David Bowie já fez de Homem-Elefante e não me pareceu assim tão mau.



Mas isso sou eu, que tenho gostos esquisitos.

10/05/2010, 17:45:00  
Blogger AD said...

Eu não sou o David Bowie mas devo ter jeito para fazer de Homem-Elefante. Pelo menos estou sempre de trombas.

10/05/2010, 17:48:00  
Blogger Vani said...

UOH! o que eu perdi... :(

e agora vou ler o texto.

e depois, os comentários.

Mas antes disso, tu que sabes contar histórias, estás desafiado!!!

e quem te quiser seguir... :)))

10/05/2010, 20:16:00  
Blogger AD said...

Isso soou-me a ameaça. Por isso digo-te já que sou demasiado cobarde e demasiado bonito para andar à porrada.

11/05/2010, 09:34:00  
Blogger grassa said...

Na minha casa, tenho vista para a tromba da minha namorada.

Todos os dias.

11/05/2010, 12:32:00  

Enviar um comentário

<< Home