2009-07-30

... a man with a tape recorder up his nose

como exóticas criaturas nunca antes vistas.

Aos nove anos, qual D. Juan arraçado de Casanova, já desflorava as filhas das porteiras dos prédios entre a Rua Sampaio Bruno e a Rua Tenente Ferreira Durão, envergando as velhas camisas do meu pai da década anterior, colarinhos proeminentes bem abertos mostrando os meus profícuos cabelos do peito que, como não os tinha meus, não eram mais que pedaços do tapete da sala colados com cola Cisne.

"Puta crime. Namba six. Iú uantórange? Ai guivórange." O meu charme não conhecia limites. Não sabia o que estava a dizer e nem elas, mas mais importante do que o que se diz é a forma como se diz. E o meu sotaque à Pepe LePew despertava nas meninas sensações que até então lhes eram desconhecidas e que sentiam uma irresistível vontade de explorar.

Lembro-me da primeira vez que a vi, o cabelo dourado ondulando ao vento, fumando encostada à paragem do 18. "Brincais por certo, Vénus, cruel deusa do amor", exclamei na minha cristalina voz ainda não afectada pela puberdade. Julieta, como descobri ser o seu nome, não só pelos quinze anos era um amor impossível, mas também por ser a irmã do meu arqui-inimigo de sempre, o Ramelas. Havia anos que nos degladiávamos na terra batida da pista de guelas, armados de abafadores e cebolas, o solo manchado pelo suor e pelo sangue de épicas batalhas que se estendiam do raiar da tarde até à hora do lanche. Sim, no fundo respeitava-o, era um adversário valoroso. Mas odiava-o com todas as forças do meu ser.

Desse dia em diante aproveitava todos os recados que fazia à minha avó para tentar vê-la, ao longe que fosse. Certa vez, ao voltar da padaria, procurei chamar a sua atenção atirando carcaças à sua janela, mas ela morava num terceiro andar, eu tinha nove anos, e os produtos de panificação são mais ineficazes enquanto projécteis do que se possa pensar. O resultado foi o esperado: ela não deu por mim e os meus pais comeram pão com terra ao jantar.

"Curioso", pensei eu enquanto raspava gravilha do papo-seco, "quão ténue é a linha entre o amor e a obsessão. Não serei eu senhor de mim próprio? Se controlo as minhas acções, porque não as emoções?" Certo é que olhava para o televisor e em vez da Makepeace via-a a ela; o cursor do Automan desenhava

28 Comments:

Blogger Nawita said...

Maravilhosamente escrito!

Pelo nome dela devias ter percebido que era impossível ficarem juntos.

30/07/2009, 14:10:00  
Blogger Gata das Botas said...

Precoce...

30/07/2009, 14:10:00  
Blogger isa said...

Belo texto, sim senhor!

30/07/2009, 14:27:00  
Blogger A said...

AD Montéquio, ou AD Botelho?

30/07/2009, 14:30:00  
Blogger AD said...

Nawita,
António Duarte é um homem que vive para quebrar mitos e regras.

Gata,
Nem por isso. António Duarte vive em anos de cão.

Isa,
"Doutor". "Sim, Senhor Doutor."

A,
AD Mastor.

30/07/2009, 15:32:00  
Blogger A said...

http://contameoutraestoria.blogspot.com/

30/07/2009, 15:48:00  
Blogger Nawita said...

Antonio Duarte fala de si na 3ª pessoa do singular!

Como nos dirigimos a ele? Sua alteza ou sua baixeza?

30/07/2009, 15:48:00  
Blogger tiagugrilu said...

António Duarte,
Tu deves jogar bem à bola, pá...

30/07/2009, 15:50:00  
Blogger AD said...

Não me confundam com o António Duarte, pás. Eu sou o Abel Dias.

30/07/2009, 15:55:00  
Blogger Gata das Botas said...

Então com idade de cão António Duarte não devia pensar em moças de 15 anos.
António Duarte utiliza o eu real, que fica sempre bem.

30/07/2009, 16:18:00  
Blogger Nawita said...

Abel Dias, o fotógrafo ou o cabeleireiro?
Ou depende dos dias?

30/07/2009, 16:28:00  
Blogger AD said...

Gata,
O eu real pouco tem de bem.

Nawita,
Contam fotografias tipo passe?

30/07/2009, 17:06:00  
Blogger Nawita said...

não percebi, já tenho o cérebro queimadinho!!

30/07/2009, 17:15:00  
Blogger AD said...

É o único tipo de fotógrafo que podia ser...

30/07/2009, 17:18:00  
Blogger Nawita said...

Então, têm ido ao cinema ultimamente? Não? (não faço isto por não estar a perceber, apenas porque me interesso pelo que fazem)

30/07/2009, 17:20:00  
Blogger AD said...

Essa tecnologia ainda não chegou ao sítio onde vivo.

30/07/2009, 17:28:00  
Blogger Nawita said...

Não há cinema na tua terra de adopção?
Oh AD, o que pecado foi esse tão grande para mereceres tamanho castigo?
E pensava eu que morava num buraco!!

30/07/2009, 17:31:00  
Blogger AD said...

Reza a lenda que existe uma coisa dessas a uns 30 Km de distência. Ou 10, não sei. E se calhar até há aqui ao lado, mas se houver é daqueles que ainda passa o Rambo e Um Peixe Chamado Vanda.

30/07/2009, 17:36:00  
Blogger Nawita said...

Aqui também só passam os mais comerciais, e as salas são uma treta, mas de vez em quando lá se aproveita um filme ou outro.
Ando ansiosa pelo filme Rudo y Cursi, mas tenho que esperar que as pessoas se cansem dos transformers e outras cenas do género.
Ao menos tens clube de vídeo? Dos antigos, como deve ser!

quando passaram aqui o Rambo o povo falava com o actor!! "tem cuidado, olha para trás!! Mata-o, mata-o!!" cinema interactivo, melhor que 3D!

30/07/2009, 17:45:00  
Blogger isa said...

No dia em que uma pessoa tem que trabalhar, vais este e faz estas revelações todas!

Ai é Senhor Doutor?
A partir de hoje, para ti, eu sou Senhora Dona!!!
estamos conversados?

30/07/2009, 17:55:00  
Blogger AD said...

Nawita,
Não tenho vídeo...

Senhora Dona Isa,
Quais revelações?

30/07/2009, 17:57:00  
Blogger Nawita said...

Então afinal sempre é possível falar com alguém de outra dimensão!!!

Isa,
Quem manda ir trabalhar?

epá, eu também quero um titulo!!

30/07/2009, 18:00:00  
Blogger AD said...

"Os Cinco e a Ilha do Tesouro", pode ser?

30/07/2009, 18:07:00  
Blogger isa said...

Sr. Doutor,
Ainda não li bem, mas há por aí uns cabeleireiros e uns Antónios e uns Botelhos ... sei lá!
tenho que ler mais tarde.
O Sr. é Doutor em que área? é que se for de medicina geral eu estava a precisar dum...


Nawita, vê lá tu o que me fizeram... TRABALHAR! YAC!

30/07/2009, 18:10:00  
Blogger Nawita said...

Opá esse não!
“Venerada Mestra do Universo”

Isa,
As pessoas são muito cruéis! Vou agora mesmo rogar uma praga mental contra essa gente toda até à 4ª geração! Dá-me 1 minuto.

30/07/2009, 18:14:00  
Blogger AD said...

Senhora Dona Isa,
Sou doutor na área do "porque sim".

Nawita,
Se é para ir pelo óbvio, tudo bem.

30/07/2009, 18:22:00  
Blogger Nawita said...

É a primeira vez que concordam com o meu título! Estou abismada!

30/07/2009, 18:27:00  
Blogger isa said...

Dr. Sócrates???????

30/07/2009, 18:30:00  

Enviar um comentário

<< Home